Clube TED-Ed QUER ENSINAR TODOS OS ALUNOS A FALAR EM PÚBLICO

Os vídeos de palestras no formato TED são um grande sucesso porque conseguem transmitir conhecimento ao mesmo tempo que prendem a atenção de quem assiste na plateia e em casa por três, cinco e, às vezes, perto de 20 minutos. Agora, com a chegada do Clube TED-Ed, educadores podem transformar os seminários em sala de aula e engajar estudantes a apresentar seus trabalhos seguindo as mesmas técnicas de grandes autores e cientistas do mundo.

“A nossa ideia é criar uma experiência de falar em público para todos os alunos, de forma descontraída e que não seja traumática”, diz Elena Crescia, organizadora do TEDxSão Paulo e responsável pelo programa Clube TED-Ed no Brasil. “Ao mesmo tempo, essa experiência surge de um processo, e não da surpresa. Não é chamar o aluno no meio da sala de uma semana para outra, como em um teste”.

Feitos sob medida para a sala de aula, as atividades do Clube TED-Ed exigem uma infraestrutura bem mais simples que aquelas dos eventos independentes, chamados TEDx, que são realizados em espaços públicos e grandes auditórios de escolas e universidades. Aqui, basta afastar as carteiras e conseguir um celular ou uma câmera amadora para criar a atmosfera da apresentação.

Segundo Elena, o Brasil é o segundo país a receber um capítulo local de Clube TED-Ed, depois da Argentina. No país vizinho, já são mais de 300 escolas participantes e, agora, com material em português, é esperado que o programa alcance no Brasil uma capilaridade ainda maior para a iniciativa que até pouco tempo era restrita a postagens feitas por professores de inglês. Todo o plano de aula para as 10 encontros é oferecido gratuitamente para secretarias, escolas (públicas ou privadas) e educadores.

Como funciona

Para participar, os professores de ensino fundamental e médio interessados devem reunir um grupo de até 20 alunos (com idade entre 8 e 18 anos) e preencher um formulário disponível no site clubesteded.com. Além disso, é necessário obter o compromisso da escola para realizar um vídeo de encerramento dos encontros e o cumprimento do programa. Após esses primeiros passos, a organização marca uma conversa com o educador para tirar dúvidas.

O educador recebe um guia com sugestões de atividades a serem feitas ao longo de 10 encontros, que incluem análise de vídeos, perguntas propositivas, atividades de produção de texto e ensaios da apresentação.

“O tema é livre. Mesmo que seja um assunto que o aluno goste muito, ele vai perceber pelas orientações que vai precisar encontrar diferentes maneiras para comunicar suas ideias por cinco minutos”, disse Elena.

Em situações em que mais de um aluno se interessar por um mesmo tema, Elena diz que o ideal é que cada um possa preparar sua própria fala de cinco minutos e tenha a chance de falar em público. Essa lógica, segundo ela, rompe com o trabalho tradicional em grupo realizado em sala de aula em que “sempre é o mais extrovertido e carismático que fala e aquele que é mais tímido acaba se escondendo atrás dos colegas”.

Para participar do programa, visite clubesteded.com. Futuramente, o site que hoje hospeda apenas a página de cadastro deve receber vídeos feitos pelos alunos.

Fonte: POR VINÍCIUS DE OLIVEIRA – PORVIR – 22/05/2018 – SÃO PAULO, SP
Por: Administrador Unesc em 23 de maio de 2018

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *